18 de jul de 2009

Pegadas humanas na Lua - 40 anos atrás


Dia 20 de julho completa-se 40 anos da chegada de seres humanos à Lua – foi um dos rounds da “batalha espacial” vencido pelos EUA em 1969, após muitas vitórias dos russos, que inclui o lançamento do primeiro satélite artificial, o Sputnik (1957), e o primeiro homem no espaço, Yuri Gagarin* (1961).

O astronauta Neil Armstrong (foto ao lado) foi o primeiro a pisar em solo lunar. Ele teria dito algo emblemático: “Um pequeno passo para um homem, mas um grande para a humanidade”. Gagarin, bem menos poético, teria cunhado aquela "A Terra é azul, mas não vi Deus por aqui"...

Até hoje há quem duvide do feito de Armstrong e todo o seu time - "a viagem mais fantástica na história da Humanidade" iniciada na manhã de 16 de julho de 1969. De qualquer modo, o mega-esforço científico-tecnológico (além de grana muito do grossa no que se considera "o maior projeto de engenharia da história: o projeto Apollo") implicado nas viagens espaciais acarretou uma série de aperfeiçoamentos na área da comunicação, informática, mecânica, logística, medicina, química etc. Mesmo no campo do pensamento humano - afora todas as implicações políticas, econômicas, sociais e culturais -, a saída de humanos do seu planeta e a chegada até a Lua significou algo tão radical como o a “descoberta” do continente americano por parte dos europeus no século XVI. A história dos mamíferos bípedes sofreu um deslocamento e uma nova fronteira - física e psicológica - foi atingida. Começou a ser possível sobreviver – por meio de artifícios vários – fora do pequeno planeta que gerou e possibilita nossa existência...


*Yuri Gagarin tornou-se uma celebridade da noite para o dia (ou vice-versa!). De tenente, subiu, ainda no espaço, para a patente de major da força aérea russa. Viajou o mundo todo como garoto-propaganda do regime soviético - de seu sucesso retubante até no campo da tecnologia aeroespacial. Mas Yuri, meu chará - e é justo por ele que tenho este nome -, parece não ter suportado muito bem o "peso da fama". Bebia em demasia e foi pego em escandaloso flagrante com outra mulher que não a sua esposa... Em um treinamente de rotina, seu avião espatifou-se, morrendo ele e o co-piloto. Até hoje, mistérios rondam esse acontecimento. Há hipóteses as mais mirabolantes, caso de uma "vingança" de ETs" pela "invasão do espaço" pelos comunas... Mas não deixa de ser plausível a hipótese de que "eliminaram" Gagarin. Uma celibridade patriótica fora do controle dos manda-chuvas é um perigo à "segurança nacional". E na URSS não foi nada incomum esse tipo de procedimento paranóico do totalitarismo, todos sendo tragados pela desconfiança permanente e mútua...

**Algumas citações foram retiradas do texto muito bom e sintético (mas com algumas falhas de digitação e já relativamente passado - é de 2001) "O homem na Lua", de Audo Loup, publicado na internet pelo Centro de Divulgação Científica e Cultural da Universidade de São Paulo, http://www.cdcc.usp.br/cda/sessao-astronomia/seculoxx/textos/o-homem-na-lua.htm

Um comentário:

Anônimo disse...

Will Buck Will, meu chapa!
Teu blog já está add aqui em minha casa na web também.

abraz
BANJOMANBOLD
sandoval