30 de ago de 2011

Estação Espacial Internacional, supermercados e o fim da ilusão do liberalismo capitalista

Uma pequena notícia no jornal de dias atrás (25/08) me fez pensar que, assim como o “comunismo clássico” representado pela URSS faliu, também o “capitalismo clássico”, representado em especial pelos EUA, foi à breca. Nem foi alguma notícia das crises econômicas norte-americanas recentes, quando se chegou ao ponto do governo (e não a mão invisível do mercado) ter que emprestar grana para a outrora toda-poderosa GM não emborcar. O dirigismo estatal e a livre iniciativa em seus extremos já provaram quanta desgraça podem produzir. Sua ausência completa, também parece ser um erro e somente ideólogos à esquerda e a direita conseguem manter seus radicalismos.

Mas a notícia fala de um problema no sistema de propulsão, que fez cair um foguete russo, que estava levando mantimentos para Estação Espacial Internacional (“a nave não-tripulada Progress M-12M transportava cerca de três toneladas de provisões para a tripulação da ISS”, 25/08/11). O drama é que os EUA não teria como refazer o transporte, já que seu programa de ônibus espaciais foi desativado, e novo programa norte-americano vai demorar mais não sei quantos anos para voltar às viagens para fora da Terra. Ou seja, tudo depende dos russos para manter-se o abastecimento do projeto que envolve principalmente os dois países (EUA e Rússia), entre mais alguns. Ou seja, a Rússia, por sua herança soviética, consegue manter o programa espacial pela agência Roscosmos; os EUA, obrigou-se a cortar verbas da Nasa.

Aliás, também na semana passada, li uma nota na coluna de economia (informe Econômico, de ZH, p.20, 24/08/11) sobre um pronunciamento do presidente da Agas (supermercadistas) na Expoagas (fornecedores de supers). É sobre o “avanço desmedido” de grandes multinacionais do setor, o Sr,. Antônio Longo disse “em alto e bom som”:

– É preciso ficar atento à autorização da construção de grandes empreendimentos, sem qualquer análise. Qualquer país protege suas empresas, regulando o crescimento da economia de forma salutar.

Bah! Baita declaração do intervencionismo estatal, poderíamos dizer. Liberais empedernidos, do IEL, que pedem a toda hora o fim do Estado, deveriam fazer uma passeata na Expoagas, pedindo as tripas do empresário e dirigente da corporação supermercadista dos RS...

3 comentários:

Tuta Santos disse...

Uíra, esse tema é o bicho nas galinhas russas pra mim, curto muito.

Tuta Santos disse...

Postei um baita post aqui, falando dos Eleitos, Livro&filme da mimha dileta predileção, mas não colou no painel, faltou alfinete.

Iuri J. Azeredo disse...

Que pena, Renato! Perdeu o post? Se não, me manda por e-mail que eu dou um jeito de colar - nem que precise usar prego pra grudar! Valeu!!!